domingo, 2 de dezembro de 2012


Sobre o Autor (capítulo narcisista)
          Filho de uma goiana pedagoga, que se dedicou a educação do filho e não obteve sucesso e de um estereótipo cearense, ou seja, bem engraçado, Gabriel de Siqueira Brito se destacou por não ter nada a ver com nenhum dos dois.
          Treinou caratê quatro anos, não pela sua disciplina e humildade, mas por ser um Nerd de classe média questionador que sempre apanhava na escola. Descobriu que o caratê não funciona contra 30 alunos, então mudou sua arma de autodefesa para o humor bobo autodepreciativo, algo que nomeou como comediajtisu, funcionou muito bem, as pessoas amam quando você sacrifica alguma inteligência que você tenha.
Era estudioso, mas só estudava assuntos que o interessava, assim reprovou o segundo grau e se tornou um aluno de destaque no supletivo. Ou seja, se a vida te der limonada faça limões, a vida ficará impressionada e dirá: OOOHH!
Iniciou sua vida no trabalho com recreação infantil e, mais de 10 anos depois, ainda se dá bem com o público infantil, por terem sincronia de mentalidade. Como era um péssimo recreador e orador, ministrava suas aulas, sempre com personagens para conseguir o mínimo de atenção das crianças. Fez isso por cinco anos. Graças ao seu desempenho não há noticias de alunos seus que ficaram tetraplégicos.
Após sua mãe vender a escola, não conseguiu emprego nenhum, resolveu ser militar para conseguir alguma autoridade. Quando o questionavam: “Porque quer ser militar?” respondia logicamente: “Porque assisti muito Rambo”, pois não faz sentido nenhum querer ser militar hoje comprovado pela sua história:
Ficou no exército duas semanas em 2002, quando o presidente cortou a verba das forças armadas, então não tinha filme “Rambo”, pois os recrutas ficavam apenas sentados abraçando as pernas até meio dia já que o exército não tinha comida. Destacou-se entre os recrutas, pois como as nádegas ficavam dolorida no processo, resolveu o problema usando 7 cuecas de uma vez só, técnica que deveria ser aprimorada pois apenas tinha 7 cuecas e no terceiro dia já ficou desguarnecido.
Pensei em se autodesenvolver de forma egoísta mesmo tendo sinais que seria improvável devolver isso para sociedade, então estudou educação física. Por que achava fantástico que os professores de educação física conseguiam rodar uma mão para frente e outra para trás.  
Enquanto não se formava resolveu fazer concurso, para algo que tenha maior importância, fuzileiro naval, passou com glória entre os meados do centésimos colocados. Porém, reprovou por um motivo muito peculiar: tinha espinhas. Provavelmente iria assustar demais os inimigos da pátria, algo que poderia gerar guerras nas fronteiras.
Porém, ele não desistiu de ser militar, foi fazer concurso, principalmente bombeiro, como não saia concurso no DF, mas também aproveito para tentar ser professor da fundação, foi reconhecido pelos seus dias no ensino médio onde dedicou vários anos a aprender a arte de não reprovar. De qualquer forma, não assumiu o cargo, pois as probabilidades diziam que só se formariam em educação física em meados de 2050.
Continuou estudando e passou em outros concursos militares, porém sempre reprovava no exame de vista por ter ceratocone (uma doença que a córnea fica em forma de cone). Até que conseguiu passar em Santa Catarina, o único estado que aceita bombeiro cego. Por isso, trancou educação física em Brasília e partiu.
No curso de formação junto com seu parceiro Novakowisk (que terá um capítulo próprio). Mudou a história do bombeiro, pois ninguém acreditava que duas pessoas, com maneiras de ver o mundo tão peculiar, pudessem passar no exame psicotécnico. Na escola do bombeiro Brito surpreendeu, criou a Técnica Secreta de Combate a Incêndio a qual ninguém, até hoje, sabe qual é.
Começou um curso de letras inglês português. Seguindo uma lógica clara: se ele na quarta série escrevia como um menino do maternal, no segundo grau escrevia como um menino da 4ª série, possivelmente quando se formasse em letras, iria escrever como uma pessoa normal e assim poder divulgar seu senso de humor que na maioria das vezes só ele entende por ser muito refinado. Parou nos estágios, pois nunca poderia dar aulas de português-ingles, a não ser se falasse para os alunos: "Ganha mais nota quem descobrir mais erro meus no quadro, que hoje a dislexia atacou geral." Inclusive nessa frase “mais erro” faz algum sentido para alguém aqui?”. 
E hoje escreve em textos sobre si mesmo em terceira pessoa para não parecer tão egocêntrico.

domingo, 22 de julho de 2012

Stand up para quê? - 7 motivos para ver um cara falando sozinho em um microfone







Stand up para quê? - 7 motivos para ver um cara falando sozinho em um microfone
Acredito que no Brasil stand-up não pegou. O que pegou foi: "quero ver o artista que vejo na televisão ao vivo" no EUAs foi diferente. Pela proximidade que do humorista de stand up com o público, este tipo de humor tornou-se bastante popular nos Estados Unidos, tendo sido nos palcos dos stand ups que atores consagrados foram “descobertos”, como: Chris Rock, Eddie Murphy, Robin Williams e Jim Carrey. Stand up comedy é um espetáculo de humor diferenciado, apresentado por uma única pessoa disposta a compartilhar sua visão de mundo, onde não existe personagem.



1-       "Stand up, a revolução" - Mas, e se a gente fosse ver algo inteligente?


1-     "Stand up, a revolução" - Mas, e se a gente fosse ver algo inteligente?
É um humor de observação e critica da realidade, é criativo, pois usa duas vertentes para um objetivo. Por isso, stand up é muito mais que piadinha. É um estudo do ser humano e suas relações. Stand-up poderia ser chamado de antropologia que funciona.
Video Referência: Sam Kinilson e a fome: 
http://www.youtube.com/watch?v=Y-5Ig_D0JAo
Márcio Américo, álcool vs maconha
http://youtu.be/9rS_3DKHE88

2-     "É mais palpável." - Fala sobre o que você conhece.
Stand up mostra a visão pessoal sobre qualquer tema e um deles vai te tocar. O stand-up não tem que encaixar uma piada pronta que você leu, ele mostra a ironia da própria situação. Assim, Stand up é um humor diferenciado por que parece piada, mas não é, também não é personagem. É um só um cara ali com as suas próprias sacadas. E esse é o grande diferencial! Você se vê no espelho. Por isso, você pode não gostar do que vê. 
Video Referêcia: Bill Cosby, Dentist: 
http://www.youtube.com/watch?v=q5EkpL7wHD4

3-     "Homem é jogado na selva com uma faca e sobrevive!" - Dê créditos, o cara esta ali só.
Tudo é criação pura e única do comediante e não pode copiar textos de outras fontes senão da tua própria mente, stand up é uma super autoprodução. O comediante de stand up é completo, pois é escritor, dramaturgo, sonoplasta, ator, diretor e produtor de efeitos especiais... "A Broadway em um homem.". O humorista enfrenta a plateia só com microfone. Diferente da selva que você consegue prever os perigos existentes, você nunca consegue prever os perigos existentes na mente da plateia. -.

Video Referência: Chris Rock - Aborto e Drogas 
http://www.youtube.com/watch?v=lRTCXtYqSY4

4-     "Não é Shakespeare" – Qual diferença para comédia de teatro?
Existem algumas vertentes de humor que fazem "stand up" com personagens, mas para isso já existe a comédia teatral e as piadas. No stand up queremos ver pessoas de verdade ali. É como se você pegasse as conversas mais ácidas, toscas, irônicas e engraçadas que teve contigo mesmo ou com amigos e juntasse tudo. Assim, o grande diferencial do Stand up é fazer humor com a realidade, apenas a opinião verdadeira e distorcida da pessoa faz o que o teatro luta para fazer com todos seus recursos. Por isso, humor de cara limpa, é tudo aquilo que os Atores e escritores de teatro não conseguiram colocar em suas peças da essência humana, visto que, a interpretação de outro nunca vai ser mais real que o próprio ator encenar o que ele mesmo pensa.
Video Referência: Louis CK falando sobre sua mudança e a influência de George Carlin 
http://www.youtube.com/watch?v=ph_2dVN9mzc

5-     “Conhece a ti mesmo”       - Os humoristas, pensadores da nossa época?
Pense bem: qual foi a ultima coisa inteligente que você ouviu e que ficou gravada na sua cabeça? Provavelmente foi alguma frase de algum humorista famoso ou uma frase com muito humor. Pois, ele tem tempo vago, enquanto as pessoas estão interessadas em passar no vestibular ou ganhar dinheiro os humoristas só querem criticar os nossos costumes e principalmente: ganhar dinheiro.
Video Referência: George Carlin 
http://www.youtube.com/watch?v=JDZokQqIobU

6-     "É uma ferramenta anti-bullying físico e psicológico" – Uma arte marcial antiga.
Para fazer comédia são necessárias 3 habilidades: Ver as coisas como elas são, reconhecer as coisas como elas são, aceitar as coisas como elas são e utilizá-las de forma criativa. Por isso é  uma excelente estratégia no combate ao bullying, afinal se o estudante aprendeu a identificar suas limitações e passou a ri de si mesmo, não há o que fazer de modo a ofendê-lo. Assim o humor seria o treinamento marcial mais eficiente. O jiu-jitsu por exemplo não funciona contra 30 alunos, mas o humor sim. A comédia-jitsu consiste em bater aonde você aguenta o soco, assim você demostra que não vale a pena gastar energia batendo em você, pois você aguenta porrada, além do que, é muito difícil agredir quem te faz rir.
Video Referência: interpretada em "The Middle" por Brick Heck
http://youtu.be/Z3-cwIXy0bU

7-     “Aceitação das diferenças” Para os excluídos se tirarem da lixeira.
Na comédia, as diferenças não são suprimidas, mas sim vividas, o stand up não tenta mostrar que o mundo é perfeito e que todas as pessoas são felizes, ele retrata o mundo realmente como é visto através dos olhos do humorista. Com um detalhe: Quanto mais “problemático” mais você é bem vindo.  No stand up o gordo fala de suas dificuldade isso se torna qualidade humorística. O preconceito, homofobia, xenofobia se transforma em riso. Não se repudia as falhas, pois todos somos humanos cheios delas e, no humor de cara limpa, essas diferenças não são limitantes ou ignoradas são reconhecidas e utilizadas para um fim cômico. No stand up, não existe aquela hipocrisia de que todos são iguais: o homem é igual a mulher, gordo é igual a um magro e que rico é igual a pobre. Não somos baratas que são todas iguais e altamente resistente a radiação, somos humanos, diferentes e igualmente frágeis principalmente a explosões nucleares.
Video Referência: W Marcão
https://www.youtube.com/watch?v=jwJA7byHlhE



quarta-feira, 30 de maio de 2012

SHOW NA PENITENCIARIA DE FLORIANÓPOLIS:

          Hoje, o Comédia Destilada com Felipe Setubal e Ricardo Beza foi feito um show de humor, o primeiro que se ouviu falar no sul do país, numa penitenciaria.  A gente pensou:
- Lá é bom porque não tem para onde correr.

        E todo mundo pensa que é porque são presidiários não vão se comportar, mas quem não se comportou foram os humoristas mesmo.

O Ricardo Beza começou a falar como é difícil a vida de casado, isso que era para fazer rir um pessoal que não ve mulher a algum tempo. 

O Felipe Setubal meio confuso, se sentindo preso e sem a presença de um advogado começou a tentar fazer amizade com os presos, foi em uma em grade e perguntou se a galera estava ouvindo bem, mas tinha uma cela com uma tela e os presos responderam:
 - Não da para ouvir direito não mano. 
Então, o Setubal decidiu ajudar e falou para o técnico penitenciário: 
- Ow! dá para abrir para eles ali?

E eu, no final do show, empolgado e sem noção nenhuma disse aos presidiários: 
- Foi ótimo, Obrigado por terem vindo!

Os 3 sem nenhuma etiqueta.

OBS: Eu já fiz stand up em show de rock, em universidade para testar texto eu ia às salas de aula da UFSC e dizia que estava fazendo meu trabalho de conclusão de curso... Já fiz stand up no hospital da criança. Sexta-feira teremos show em um salão de beleza, tomara que elas cortem cabelo com tesoura de pré-escola porque não sei se é a melhor coisa fazer uma pessoa rir com uma tesoura na mão perto do pescoço da outra......

(segue uma foto minha e do Setubal no nosso plano de seduzir os presos, e o Beza ali negociando o valor)




segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Mereceu meu respeito

Dê: Marina Massaneiro (atriz): 
Ninguém nem repara porque está mais interessado no que o Brito escreve sobre liberdade de expressão no humor do que realmente se trata a situação. Mas esse discurso não é mérito dele, isso vem desde muito antes, desde antes do Brito (com certeza), desde antes do Rafinha Bastos... Repito, desde muito antes. A questão é que se vocês prestarem atenção, a cada momento o Brito faz algum comentário ressentido. Sobre algo que aconteceu no passado e ele está remoendo até hoje. Isso que ele fez e vem fazendo há algum tempo não é puro e exclusivo humor, não é ingênuo, não é “apenas uma piada”. É, de certa forma, uma ‘vingança’... Não faz sentido nenhum comparar essa situação com a do Rafinha Bastos. O Rafinha Bastos não tinha problema pessoal com a Wanessa Camargo, ele não pretendia ofendê-la, não foi premeditado. Foi só uma piada, como outra qualquer que ele fazia nos programas em geral, que repercutiu negativamente, por pura, aí sim, censura. A questão a ser discutida, não é a fama, não é o potencial. É a intenção de agredir. Não discordo do que ele escreve sobre o humorista ter o direito de falar sobre o que ele bem entender. Mas discordo da atitude dele, não como humorista, porque o que ele fez não foi para agregar texto ao seu stand up. Foi, sim, para agredir alguém que, em alguma situação, o ofendeu/magoou. E ele, como não humorista, se aproveitou do espaço dado para uma ‘vingança’. Não sei se alguém sabe da história, eu também não sei exatamente. Esse não é meu objetivo de abordagem nesse texto. Mas para que os leitores (do texto do Brito, e espero que deste meu texto também) saibam dividir, e enxerguem que, nesse texto que compartilhei, ele manipula o tema de desconforto dos demais humoristas da cidade com o ‘show’ dele, para algo geral, de uma situação diferente, a liberdade de expressão no humor.
Com certeza, depois de tudo que escrevi. Que, espero que entendam, não foi para ofender ninguém, foi só pra esclarecer o que, ao meu ver, não estava claro. Ele irá escrever algo, distorcendo o que foi escrito por mim, ou me agredindo, ou usando quaisquer outros argumentos que não condizem com o que eu, tento, descrever aqui.

Resposta:
O mais interessante de tudo é que você se ficou com medo do meu próximo comentário e sua defesa foi:"Ele irá escrever algo, distorcendo o que foi escrito por mim, ou me agredindo, ou usando quaisquer outros argumentos que não condizem com o que eu, tento, descrever aqui." claro que é obvio que é evidente que eu ia comentar, não tem tanto mérito lá por isso. Achei realmente interessante sua defesa. "ele vai distorcer" ou seja, o que você disse:
- Tudo que eu falar esta certo! e o que o Brito falar vai estar errado! Achei inteligente essa tática, talvez você impeça que pessoas leiam o que eu vou dizer com isso, está de parabéns.

Tenho outro fato interessante é que você não viu o texto que eu fiz! Mas você me conhece profundamente!
Acho interessante que você consegue julgar todos meus pensamentos, você sabe de tudo o que penso, e de todas minhas intenções, talvez devesse seguir uma carreira de cartomante. Você foi muito corajosa, você foi a única que teve peito para argumentar eu respeito isso. O próprio Wmarcão me respondeu assim: li o seu texto de feed back você escreve muito bem, devia investir nesse tipo de humor também. 
Mas infelizmente Marina, você baseou todo seu argumento acreditando que sabe o que eu penso. O velho, bom e lindo preconceito! isso é bem engraçado, isso gera humor. Mas, não um argumento convincente. E sobre o fato da liberdade de expressão vir antes. Que tipo de argumento foi esse? Porque é antigo eu não posso defender? Marina um dos primeiros relatos sobre defesa de liberdade um cara abriu o mar no meio velho, e até hoje algumas pessoas defendem isso, a liberdade! Me explica como o fato de ser uma luta antiga enfraquece meu argumento,porque eu não consegui entender?
Numa coisa você esta corretíssima isso é ressentimento. Eu como ser humano, não nego que sinto ressentimento, como alguns sentem raiva, ódio e rancor. Assim, ao invés, de falar mal por traz eu fiz humor. Como diz um cara que sempre dou algumas moedas.-: 
-Eu podia ta matando eu podia ta roubando, mas eu estou fazendo humor! 
Mas uma coisa me surpreendeu, foi realmente um ressentimento que me moveu! Isso ta citado no texto que eu fiz. Inclusive cito o motivo que tenho desse ressentimento, é porque (vamos pensar um pouco) eu sou Imaturo. Sim eu sou Imaturo! Sim eu tenho problemas! Eu falo tudo isso no texto que você não leu. Dessa maneira, Marina se você tivesse me pedido o texto eu te daria. Você teria argumentos mais convincentes, e seria bem mais interessante essa conversa. Você falou de algo que você não sabe. Isso enfraquece muito seu argumento. Reforço: Se você me pedisse o texto eu daria. Todo mundo que quis opinar pediu. E se você tivesse pedido, NOSSA! Talvez ficaria muito mais divertida a conversa.
E porque será que o meu texto funcionou Marina? Porque as pessoas gostam de ver os problemas das outras, da mesma forma que riem da gula do Marcão, algo que poderia dar um ataque cardíaco nele, as pessoas riem dos meus problemas com ressentimento e imaturidade. E porqeu aprovação? Porque agente ama as pessoas que tem coragem de se expor, e se lascam por nós. Não precisa nem ser só no humor, Gandhi se lascou pela humanidade, ele é respeitado por isso, Marthim Luther king morreu por uma causa e todos o amam. O cara que é mais amado de todos os tempos se lascou numa cruz pela humanidade. Eu sei que peguei pesado aqui nessas comparações. Mas essas pessoas me inspiram. Então, as pessoas gostaram porque eu expus que tenho defeitos e que sou problemático.
Um outro tópico seu diz: “você usou a palavra manipulação” pode me explicar? Vamos aos fatos que você acha que conhece:
1) Eu fiz humor, me baseado em um ressentimento óbvio. 
2) Não tem como você saber do meu pensamento a não ser que você seja uma X men. 
3) E mesmo que você tenha esses poderes, não acredito que você consiga fazer isso pelo face book. 
Mas te dou a oportunidade de ler minha mente ok? Talvez você vai ler algo como eu digo no meu próprio texto, que é baseado na verdade, não que seja verdade absoluta mas é o que eu penso. Talvez seja um pouco difícil você saber mais de mim mesmo do que eu mesmo. Porém, existe uma possibilidade pequena.
Para ficar mais fácil pra você argumentar vou te explicar como foi todo o procedimento de criação do texto: 
1) Bem eu fiquei incomodado quando recebi a mensagem que a Milena me queimava por traz, por um texto que fiz quando levei um chifre, cheguei em casa e vi que minha mulher tinha ido embora e levado as coisas, além do mais sentia dor do transplante de córnea que tinha feito recentemente. 
2) Então, por ser meio ilimitado sabe? Deixei essas coisas me atingirem, então eu fiz o texto lendo alguns tópicos, e mesmo eu já tendo feito show sem ler com ela e enchido a casa ela resolveu me condenar por isso. Devo citar que, assim, no dia consegui mais resultado do publico do que ela (talvez pelo fato do todo público ser meus amigos do bombeiro, talvez não), o importante é eu não desisti de fazer mesmo ela toda hora atrapalhando meu texto, lotei a casa de amigos, e a platéia respondeu, ou seja, ela não tinha de que reclamar. O vídeo ta no youtube. (procurem o Dia que conheci Milena Moraes)
3) Mais o que mais me incomodava foi que já vi ela criticando o Diogo Portugal (ops! Caiu de pára-quedas) já vi a Milena falar que o Diogo Portugal é extremamente sem graça, ela falava que ele era ruim, com uma propriedade que me assustava. Então depois eu vi ela se apresentando com ele, o que me pareceu hipocrisia. Com tudo isso resolveu pegar todas essas informações e fazer uma piada disso... acaba ai. Eu realmente admiro o fato da onde a Milena chegou, e não quero que ela saia da mídia, porque essas ações dela são uma fonte de inspiração como já tinha citado. 
E você sabe que eu não quero te deixar mal, eu quero que você fique famosa. Eu já te dei algumas oportunidades de show. Porque você famosa é útil para mim! No mais, tenho que citar aqui novamente que você tem meu respeito, você foi a única que teve coragem de argumentar contra. Ninguém mais que acredita na Milena teve essa ousadia, nem mesmo a própria Milena. Obrigado pela participação.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Se piada matasse....

Ontem fiz um texto crítico sobre a Milena Moraes, que fala mal de alguns humoristas de stand up, mas o pior, é que ela falava mal de mim. O público respondeu bem. Porém, o Wmarcão e o produtor citaram que fui infeliz vou tentar entender os argumentos deles:
1) O ponto mais divertido para mim foi que o produtor falou: 
“o Rafinha Bastos pode fazer isso porque ele é inteligente.” 

-Desculpa se eu sou burro, mas eu to cansando já de ser. 
- Primeiramente o Marcão falou que o nome dele vinculado a minha critica. Não ficou claro aidna em tanto tmpo de Stand up que o texto é pessoal Wmarcão? Cada um se produz se dirige, não é? Ora, se o grande problema é seu nome Marcão, deixo aqui bem claro que eu fiz, ninguém avalizou meu texto, ninguém nem AT produções viu meu texto. Contudo, se ninguém tivesse se divertido seria realmente desnecessário, mas agradeço o público por ter entendido a crítica e terem respondido bem as piadas.

2) “Você deveria ter me mostrado o texto antes Brito” (Marquinho At produções)

- Veja bem, como citado, meu objetivo e me divertir com o público. Eu me produzi, eu fiz o texto e eu confiei no texto, o público riu do texto. Ou seja, objetivo atingido sem necessidade de você gastar seu tempo me analisando Marcão.

3) “Ela não estava para se defender” (Wmarcão)

-  Bem, se esse é o problema eu deixo aqui claro que vou fazer o texto mais vezes e ela esta convidada. Até porque, eu nunca deixei de convidá-la. Quando a AT Porduções me perguntou se deveria chamá-la, a principio pensei que poderia ser ruim, chamar uma pessoa que fala mal do trabalho dos outros por trás e que usa essa rixa para não ajudar as vítimas da enchente (eu também a convidei para o AJUDAÊ um stand up beneficente que arrecadou quase uma tonelada e meia para as vitimas da enchente do ano passado, ela negou). Mas não, eu os incentivei para fazer o convite à Milena, porque muitas pessoas gostam do trabalho dela, e seria injusto eu deixar a AT produções perder essa vantagem, incentivei a chamá-la como sugeri também Wmarcão e Filipinho Neves. Para mim, o grande problema é quando ela fala mal de humoristas ela não se preocupa em ele estar próximo ou não para se defender e nem diz para o humorista que queimou ele perante os produtores. Pode parecer que fiz o mesmo, nesse ponto eu não falei por traz de ninguém apenas fiz humor, brinquei com a crítica dela. Não quero que ela perca seus trabalhos, afinal, ela é uma fonte de inspiração para meus textos. Não falei mal por traz nem disse para ninguém não a convidá-la apenas falei o que acho sobre ela queimar a galera. Deixei minha opinião exposta para quem quiser ouvir.

4)  “Brito você foi antiético”.  (Wmarcão)

Achei esse comentário pesado, porque se é antiético citar algo que te incomoda e é sincero, acho que vou ter que carregar esse fardo. Pois, se eu fosse médico e visse outro médico que anda deixando bisturi no corpo de seus pacientes e os matando eu citaria ele para o conselho, mesmo sendo anti ético. Você não? Bem, a Milena Moraes estava matando meu trabalho e não só meu ela também falava mal de grandes nomes que fazem as pessoas sentarem para rir (opa! enreguei?). Mas o mais incoerente para mim é que depois de falar tentar diminuir os ganhos do humoristas ela se apresentava aproveitando a fama deles. Isso não parece hipocrisia? Uma pessoa quem faz isso me incomoda, e se fui antiético em citar isso no palco, se fui antiético em não falar por trás e sim usar isso no humor para as pessoas se divertirem com esse fato eu acho que vou ter que carregar esse fardo.

5) ”Você foi  infeliz”  ( Wmarcão)
Talvez eu não saiba a definição de infeliz, porque eu me diverti e o público também.

6) “ela pode te processar”  (Marquinhos At produções)
Claro que pode, como eu também poderia quando fui criticado por ela diretamente para o meu então produtor no Comédia Esporte Clube.

Para completar acho qeu devo pssar uma visão que tenho sobre o stand up:
Isso que diferencia o stand up de outro tipo de humor, o cara fala o que ele pensa, seja lá de uma pessoa ou de toda um sistema político. Dessa forma, eu queria me arrepender porque o Marcão, que é um cara que eu admiro, ficou mal, mas não dá. Falei o que pensava fiz as pessoas se divertirem com isso. Talvez não fique claro para algumas pessoas, mas o objetivo do humorista é (o que será? O quá?) fazer humor. A intenção do humorista não é ofender. Se alguém se ofende é só um bônus. É interessante que no Brasil um humorista pode ser condenado.

Um grande nome do humor que é muleta para o meu trabalho: é o Rafinha Bastos. Não sei se todos viram por esse ângulo, mas a Vanessa Camargo processou o Rafinha por uma piada, ela processou um humorista, veja bem, por fazer humor! E ninguém nunca processou ela por cantar, sendo que teriam vários argumentos jurídicos, como por exemplo: exercício ilegal da profissão. 

Por mais que todos achem que foi pesado, eu acho que quando o Rafinha fez a piada não pensou: 
- É... vou deixar uma cantora em depressão e fazer ela se sentir mal para ela que gastar vários tratamentos psicológicos. E se eu ver o filho dela na rua, ta lascado...

Imagina se objetivo da piada fosse ofender, além disso, fosse destruir... se piada matasse.
como seria um assalto?
- Me passa a bolsa, 
- Não!
- Então, eu vou ter que ser violento... vou fazer uma piada com a Hebe!

Até seria bom se piada matasse porque o Danilo Gentile no seu show : “politicamente incorreto” teria feito uma chacina em Brasília.
Mas brasileiro não ta preparado para algo tão lindo
(tenho que deixar claro que isso aqui foi uma piada?) 

Se piada matasse acho que o Rafinha bastos seria o poderoso Chefão do humor. Ele assumiria o controle da Apae. E faria varais pessoas sofrerem:
- Bem minha filha, você sempre estragou a música brasileira... você vai nadar com os peixes.
- Mas Rafinha ela tem filhos!
- Traga ele aqui que como ela e o bebê.
Por isso, Marquinhos e Wmarcão, eu queria entender realmente isso que vocês falaram, tipo se um cara crítica a política da Dilma tudo bem, mas se alguém critica alguém que é antiético e faz piada disso é errado mesmo e o publico rindo, por quê?

sábado, 4 de fevereiro de 2012

O Marcelo Mansfield veio aqui em casa mas indo contra o que todo mundo acreditou não deixou eu abrir o show dele.
Mesmo com meu argumento:
"eu to tentantando ficar famoso aqui"
ele me falou que meu talento ia embaçar a falta de talento dele.
e minha resposta foi:
- Não seja sarcástico.
Depois um dos produtores dele veio me pagar um sapo porque apareci na frente dele de shorts e sem cueca.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

OBRIGADOAÊ - prestação de contas

"SOZINHO NÃO SOMOS NADA, MAS JUNTOS TEMOS ALGUAM CHANCE" (Gladiador ou Cumpadre Washigton do É o tchan?)
1173 quilos de alimentos doados.
Obrigado: MANÉDARCY, WMARCÃO, CUÍCA, CHICOBATERA, MARIQUINHA, FILIPINHO, MARINA MASSANEIRO, JONAS MARIA, MARCELO MOTA, JUNIOR PEZZATO E GRAZI MEYER.
OBRIGADO A TODOS QUE COMPARECE, EU QUERIA TER TODOS VOCÊS AQUI: NO MEU FACEBOOK.
É como se vocês não fossem meus pais e mesmo assim me pagassem pensão alimentícia.